Ismael Godoy
 

Meu nome é Ismael Godoy, nasci na Argentina e moro há mais de 30 anos no Brasil. Ministro Palestras, Seminários e faço consultorias há mais de 20 anos. Sou criador do "Coaching Plus" um programa único no género.Resumindo: sou empreendedor full-time desde que me conheço por gente! Aprendiz dedicado 24 horas por dia. Workaholic (meu trabalho é a minha paixão). Pesquisador pleno do Poder Pessoal oculto que todo ser humano possui e não aplica...

 

BAIXE AGORA:

10 Dicas para acabar com a crise

 

REALIZAÇÃO PLENA...ainda é possível?

Ismael Godoy      quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

O que leva uma pessoa a ter Realização Plena ?...tanto pessoal como profissional?

 

Você já escolheu o seu rumo?

 

Por que algumas pessoas conseguem esta realização (ou ficar de bem com a vida como alguns gostam de dizer) e outras não?

Como podemos prever quem será bem- sucedido, quem mal conseguirá se sustentar e quem fracassará? Como podemos quantificar as características de pessoas muito bem-sucedidas?

Tudo começou em 1905. O psicólogo francês Alfred Binet desenvolveu um dos primeiros testes de QI (quociente de inteligência). Com o passar dos anos, muitos cientistas tentaram fazer previsões em relação a conquistas educacional futura e ao desempenho na vida usando testes para mensurar inteligência. O problema é que uma nota alta neste tipo de inteligência mensurada não era garantia de sucesso na vida.

Cérebro + Inteligência + Atitude Mental Correta.....como sempre isto está presente...não é mesmo?

A inteligência é um traço importante, mas há vários tipos de inteligência. Howard Gardner descobriu que existem diversos tipos de inteligência e que os níveis dessas diferentes inteligências variam de pessoa para pessoa. Que tipos de inteligência possuíam as pessoas bem-sucedidas e extremamente prósperas?

Que tipo de inteligência nasciam com a pessoa (isto vai ser descoberto no seu “Análise Personalizado” ) e quais eram aprendidos?

Finalmente, o conceito de inteligência emocional (QE) foi desenvolvido. O livro inovador de Daniel Goleman, Inteligência Emocional, mostrou ao mundo que o sucesso não é determinado apenas pelo QI, mas também pelo  QE. A inteligência emocional, muitas vezes mensurada como o quociente de inteligência emocional (QE), descreve a capacidade de perceber, avaliar e gerenciar as próprias emoções, as emoções dos outros e as emoções de grupos.

Minha pesquisa de mas de 20 anos sobre o que torna as pessoas bem-sucedidas revelou que o sucesso ou realização plena depende algo que está além do QI e do QE.

Meus estudos mostram que as pessoas mais felizes e mais ricas possuem “pontos de referência de qualidade” bem diferente das outras pessoas.

Estes “pontos” são analisados em profundidade em nossos “Programas de Coaching Profissional”: eles se transformam numa base sólida para garantir resultado.

Ao longo da minha experiência e pesquisa posso confirmar que tudo isto gera “padrões de excelência pessoal “ que podem ser facilmente aplicados em qualquer área das rotinas das participantes em nossos programas.

Estas não são competências aprendidas na escola. Mas, será necessário dominá-las para ter Realização Plena.

Existem algumas competências essenciais em nossa “Filosofia Sem Limites”:

Capacidade de:

  • Investir pesado no seu Autoconhecimento: isto será facilitado para você na sua Análise Personalizado;
  • Persuadir, influenciar as outras pessoas;
  • Motivar os outros para aceitar suas ideias;
  • Ter um Controle Eficiente do seu tempo;
  • Mudar radicalmente sua Atitude Mental para melhor.
  • Estabelecer os “padrões de excelência” do sem Limites no seu comportamento diário
  • Trabalhar intensamente seu Network com qualidade
  • Estar aberta as mudanças dos dias atuais
  • Ter um Plano de Ação concreto!

Seguindo este raciocínio, é essencial sua participação ativa...só ler não resolve!

Há “um preço a pagar” mais...compensa sempre. Pior é o método que todos os fracassados usam: IMPROVISAR!...neste “novo tempo” não existe a  mínima possibilidade com este tipo de comportamento. Não entanto, muitas somos levados a ele por insistir –muitas vezes de forma inconsciente- a  ficar na famosa “zona de conforto”...como é cómodo estar nesse local, não é mesmo ?

E aqui temos a pergunta que não quer calar: quanto você está disposta a pagar (o preço) por dar um verdadeiro “upgrade” na sua vida?

Quer um exemplo simples?

A leitura desta mensagem: não adianta ler só uma vez. É necessário repetir a leitura com a finalidade de “internalizar” os conceitos apresentados , ok?

Bom aproveitamento!

 

Comentários